24 de fevereiro de 2010

✿ Esperança enterrada




Quantas vezes ouvi meu coração gritar?
E sempre foi um motivo para chorar
Sem ter que olhar mais para o chão
Agora pareço estar me sentindo vazia
Esses dias vão se resolver
Sofrer?

Pensei que nunca ia ter que me prender
Observando a ilusão que ia
Pendurada e minhas mãos cedendo
Eu caia por conta própria
E não ninguém nada via

E sofrendo por pequenas frustrações
Isso é passado enterrado
Bem longe da minha visão
Longe de qualquer escuridão
Espero

Não posso mais me acostumar
Eu tenho vivido e não mais me iludido
Deixando tudo
No esquecimento na minha memória curta
Não sou mais tão egoísta

Vivendo a cada dia
Isso eu espero







14 comentários:

  1. Seu talento me surpreende sempre.
    Estou com um poema que tem algo incomum com este...
    Em relação a caminhos que se trilham...
    Eu gosto muito de passar por aqui, você escreve sempre com maestria.
    Parabéns Fran, beijos. =)

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, palavras bem expressadas em cada verso teu escrito. Onde estará a esperança? Por que não em nosso interior? :) Os sonhos e a esperança é o que nos move, de modo a nos tornarmos a pessoa que queremos ser, e de modo a encontrar tudo aquilo que desejamos para nós!

    Que a esperança possa sempre brilhar em teu coração, querida Fran! :) Beijos e um bom fim de semana! :)

    [ ]´s

    ResponderExcluir
  3. Parabéns jovem poetisa.
    Gosto do tom de suas poesias, e principalemte do som que elas fazem, ao lê-las auto.
    Espero que possa um dia encontra-la em meu blog.

    www.odoacropoesias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que poema profundo...
    gostei muito fran.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. tb estou a procura da esperança, vc é muiiito boa nisso bjus!

    ResponderExcluir
  6. Fran, a esperança é algo que perdemos muito fácil,porém,esquecemos que sem ela é impossível prosseguir.Tudo o que fazemos na vida,a esperança tem de caminhar conosco,porque junto com a fé,conseguimos chegar aonde desejamos.
    Como sempre, lindo poema.
    bjos

    ResponderExcluir
  7. Está aqui...
    Está alí..
    Procuro-a também.
    Se achaste me dar um pedacinho da que tu tens?

    shuahus..

    Beijos, volto sempre! =)

    ResponderExcluir
  8. fazia tempos que não passava aki
    vou passar mais seguido..
    mto boa tuas poesias

    ResponderExcluir
  9. "O que há no final do caminho
    Sem machucados e sem espinhos"

    É isso msm, acho q resume muitos sentimentos.
    Amei!

    E vlw, pelo comentário no meu blog!
    É, talvez eu tivesse q ter mandado msm, mas vai saber... Nunca sabemos ao certo a melhor escolha. rsrs


    Bjinhus!

    ResponderExcluir
  10. No final do caminho existe outros caminhos.
    Nossa sina é fazer escolhas...Caminhar
    Há tanto para ver e anoite chegará... Ela sempre chega... E com estrelas...

    ResponderExcluir
  11. muitoo , muito lindo seu blog *-*
    Parabéens .
    te seguindo :)
    beiijos .

    ResponderExcluir
  12. valeu franzinha!!
    aquele poema não é dos meus melhores, mas fico feliz que tenha se identificado.
    bjs

    ResponderExcluir

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...