Pular para o conteúdo principal

• Tudo transparece


Transparência entre sentidos
E grande indulgência
Acerca-se sobre todo o espaço
Modesto e com passos largos

O que preciso? Já não me indaga
Lugar postiço, não me esmaga
Acostumo-me a não me encontrar
Na onda desse som a ecoar

Porque essa aflição inventada
Não se passa de palavras paradas
Transparente essa luz ilumina
Na envolvente neblina

Descrevo bem mais que o sentido
No transparente mundo dividido
Deixo-me transparecer
Permito que tudo possa se perceber
---

Autoria: Franciéle R.Machado

Comentários

  1. Transparece nos seus lindos versos a sua maravilhosa forma de ser, Fran. Um bom domingo, beijos no seu coração ;)

    ResponderExcluir
  2. Fran, muito bela a sua poesia, mas se me permite falar uma coisinha, eu acho que nos dias de hoje os poemas mais belos são aqueles em que se escreve belamente mas com palavras simples, pois esse vocabulário rebuscado que vc usa, tira a vontede de ler de quem é pobre de palavras!
    Um abração!

    ResponderExcluir
  3. Amiga, uma poesia transparente e suave como uma pena voando ao vento, linda!
    Tenha um bom domingo
    bjs do tamanho do infinito
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Olá Fraaan! *O*
    Obrigada pelo elogio!
    Acho que precisava mudar a carinha do blog.
    Tentarei fazer isso de meses em meses. rsrs
    Dá um trabalho, pois sou tão confusa e indecisa em questão de cores, imagens, dizeres. haha

    Boom, querida.. pelo visto você continua sempre inspiradíssima! Adoro demais :D

    Beeijos!!

    ResponderExcluir
  5. oooi LINDA... brigadãão por seguir lá viiu *.*
    beijo pra voce. (;

    ResponderExcluir
  6. São lindas suas poesias, encantadoras.
    Doces.
    Parabéns pelo q escreves.
    Tô seguindo.
    Eu tb qria mt te pedir um favorzinho.
    Meu blog está participando de um concurso onde ele pode virar um livro. Peço seus votos, óbvio, se vc gostar do meu blog.
    É só clickr no logo q está na postagem e tb tem um na lateral.
    @vanimonique
    :*

    ResponderExcluir
  7. Adorrei seu Blog, diferente de todos que eu já vi. tmbm vou seguir vc. Bju

    ResponderExcluir
  8. Que bom seria se a vida e as pessoas fossem mais transparentes.

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelo carinho e voto.
    Continue votando.
    :*

    ResponderExcluir
  10. nossa, que maravilhoso!!! Tenho um blog de poesias tbm, se te interessar lê-las, ficarei feliz em recebe-la!
    http://pingodegloss.blogspot.com/

    vc tem mto talento!

    ResponderExcluir
  11. Nossa muito bonito!!!

    Sera que esse Machado ao final de seu nome é de Machado de Assis ???

    muito bom.

    abs...

    ResponderExcluir
  12. Não sei se temos algum grau de parentesco, mas o sobrenome é o mesmo.rsrsrs

    ResponderExcluir
  13. ameei a poesia
    adorei o blog tbm,
    parabeens '
    se quiser depois passa no meu blog,
    beiijooos ;*


    http://sentimentosepensamentos-liviasuassuna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Faz tmp q ñ passo por aqui
    mas eu cm seguidora
    estou aqui ;|)
    Linda poesia
    Adorei a combinação das palavras viu...
    Parabéns e bom fds!
    bjo

    ResponderExcluir
  15. Que lindo blog e sua poesia é carregada de beleza!!!!
    Voltarei mais aqui...gostei muito desse cantinho!!!
    Estou te seguindo!!!
    Beijão anjo

    ResponderExcluir
  16. Que delicia de blog...

    amei teu cantinho

    Beijos

    Ta
    tatapalavrasaovento.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Adorei conhecer esse cantinho poetico...
    escreves com a alma ditada por seu coração.Parabéns
    te sigo com carinho
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  18. Como sempre genial... Isso não vai mudar nunca.

    ResponderExcluir
  19. Embora se deixe transparecer, talvez nunca te leiam de maneira correta!

    ResponderExcluir
  20. Muito bela sua poesia, com um belo vocabulário.
    Grande blog. Abraço e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  21. Fran querida!
    Por onde andas hein?
    Quero ler mais lindas poesias feitas
    por sua pessoa ;D

    :s

    Beijos !
    Adoro sempre os seus comentários! :d

    ResponderExcluir
  22. Lindaaa poesia!

    www.bellezapoemesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Já disse que escreves bem? acho q já neh! shaus...

    Gostei da cara nova do blog.
    Beijos =)

    ResponderExcluir
  24. Lindo seu blog, transparece amor, carinho, inspiração... me visite tb: http://primaveranocoracaoamor.blogspot.com, bjinhos no seu coração e muito sucesso sempre

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...

Postagens mais visitadas deste blog

● Ponteiros tortos

Quantos sonhos loucos passaram por tua porta? Não viu as cores que tecem o céu, que mudou há tempos Perdemos a lucidez desde os anseios mais remotos Desde que a dúvida, calou qualquer tentativa torta
Me desnorteia respirar nesse véu de dias iguais Eu conversaria por horas dentro de mim mesma Com os mesmos traços e ainda os mesmos pedaços Embora sinto que meus anos correram demais
Voltaria para quem fui, correndo ao alento Retalhos do que bastou para amar, não seria para depois Basta de fugir do meu eu, sem contentamento! Eu e meus batimentos descompassados não somos dois 
Corremos na linha de qualquer outra perdição Entre a brandura e a loucura, sem ponteiros para seguir Na frente aos pés, aos poucos sinto a leve intuição Alguém mais despertou depois de tempos sem sentir?

Autoria: Franciéle R. Machado

• Avessos

Não sou eu há dias, ou horas Nem anteontem desde o sentido distorcido Que vaga beirando ao silêncio Linha tênue que embriaga
Não sou horizonte, nem estrada Pois parei em pontos distantes Além da lua e da noite E há dias permaneço assim intacta
E dentre tropeços, perdi os endereços Tenho casa só dentro de mim Para não dizer que sou perdida Nestas linhas vastas de insensatez
Não sei onde ficou o espelho Pois esta face não é minha Desde que me tornei ventania desfocada Que passeia sem qualquer adereço
Embora tenha no peito ideias sozinhas Que dos avessos perdem-se por aí Não sou eu, faz dias, um mês E quem sou? Linha do verso só por dizer?
Autoria: Franciéle Romero Machado

Amigos, desculpe a ausência do blog...Continuarei compartilhando cada verso com vocês!

Peito em estopim

Conversas do anoitecer
Só eu e você
Dentre olhares confortáveis

Reinvento, paisagens aleatórias de nós
O teu humor tão seguro de si
Um gosto de que algo entre nós 
Não pode fugir assim

Um salto no ar, pra quem quer tanto
Quando teus olhos me abraçam
Te percebo em cada canto
Da minha projeção mais impensável

Sei que não é pouco
Amar desperta a intenção
De embaralhar toda a nossa razão

Insano, como quem declara o que sente tão alto
E se o depois não houvesse?
Sorriria para ti, pois viveu um sonho em mim

Um tormento que me desatinou
Um suspiro em sua voz, ouço em meu interior
A vida que desabrochou de novo enfim

Quando nos reconstruímos
Mesmo quando parecera arrancar esse afeto por medo
Reviveu, peito em estopim

Pois decerto não era para ser o fim

Autoria: Fran Romero