13 de fevereiro de 2011

• Instantâneas rotações



Anestesia tanto esse tom do céu

Tão amargo e agora pálido

Embora haja um sol cruel

Foi-se o azul avivado

E nem me faz diferença

Tampouco o jeito que se demonstra

Se essa minha sentença

De sentir a vida só se mostra

Por qualquer pretexto e jeito

Desde os tons escuros aos mais puros

Da nitidez do direito ao imperfeito

Ver isso me faz um ser seguro



É uma anestesia estar vendo

É surreal sentir-se entorpecendo

Do som, da cor, em todo tom

É coerente admitir que é bom



O que se passa de sensações

Leva-me a instantâneas rotações

---

Autoria: Franciéle R.Machado

7 comentários:

  1. Belas percepções captadas em versos, Fran!! Um ótimo domingo, beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o brother Marcelo... parabéns...!!! Cara adoro o que tu escreve..

    ResponderExcluir
  3. adorei! parabéns, continue assim.

    ResponderExcluir
  4. Lindo Fran. Vc sempre se supera nos versos. Gosto dessa parte aqui: "É uma anestesia estar vendo, é surreal sentir-se entorpecendo"

    ResponderExcluir
  5. Lindo Fran, vc tem muito talento com as palavras minha querida.
    Parabéns por tamanha sensibilidade.

    Tenha uma linda tarde!
    Bjs & abraços!

    ResponderExcluir
  6. amiga fran: você é pura poesia.. e poesia no sentido literal: o encontro das sensações com a palavra.. transmitir sentimentos, como vc sabe transmitir, com lirismo e numa forma poética perfeita e coerente, é muito difícil.. somente quem tem esse dom de lidar e com sensações/percepções e descreve-las com essa fidelidade, pode entender esse processo todo.. meus parabés, adorei o site e vou comparecer por aqui de vez em quando..

    ResponderExcluir

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...