28 de outubro de 2011

• Uma doida sentimental




Tentei me compor ao silêncio urbano
Ao absoluto simples cotidiano
Com minhas frases de tanto afeto
Minhas bizarrizes de protesto

Era inútil arranhar as cordas
Da canção que ninguém ouvirá
A não ser as poesias tortas
Sobre o renascer do que voltará

E eu cantava e eles sentiam
Perplexos de repente me viam
Sim eu aquela doida sentimental
Mesmas composições, o habitual

Vestígios de líquido salgado
Lágrimas sorridentes cantando
Bem vindos ao cantar despreparado
Ao excesso da minha voz se mostrando

E arranhando cordas afinadas
Porém de melodias desnorteadas

---

Autoria: Franciéle R.Machado






(Pela primeira vez estou participando da Feira do livro de minha cidade

com um mural onde coloquei algumas de minhas melhores poesias. Só achei

algo relevante para contar para vocês...Sonhos de Poeta! =D)

11 comentários:

  1. Sensível, muito mocinha =) é lindo essa sensibilidade nas pessoas viu! adorei as fotos, kss

    ResponderExcluir
  2. Oi Fran, tens uma gatinha então? que mágico =) acho mt fofos, mas não tenho coragem de ter rs que bom que gostou das imagens e obrigada por comentar! *-* aguardo novos posts seu, kss e um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Precioso Fran!!
    Seus poemas tem um fundo de verdade. Gosto muito!!
    Bjinhoss XD

    ResponderExcluir
  4. Franciéle adorei teu espaço, tua escrita...

    Teu prazer por música, fascinante!

    E belo poema...

    ResponderExcluir
  5. Você é muito talentosa, acho que já disse isso.
    Escreve com a alma sempre, sou um grande fã!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  6. Olá, querida
    Mesmo com linhas tortas... um dia a gente se afina...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  7. As mais belas melodias, são aquelas que tocamos de improviso...

    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  8. que poesia encantadora... todas as suas poesias tem essa magia! de encantar, inspirar e dar paz à alma dos leitores ^^
    parabéns :D

    ResponderExcluir
  9. perfeitaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    voltei aos blogs
    e vejo a poesia e a musica vivendo em ti

    ResponderExcluir
  10. Perdão por não ter comentado nos teus textos, ainda que eu os leia e você comente nos meus com a maior atenção.
    Em relação ao texto, sensacional. As duas primeiras estrofes estão sensacionais. Li até o final esperando um belíssimo texto e não me decepcionei. Agradou-me muito essa dualidade entre caos e harmonia que vai e volta o tempo todo no texto. Uma doida sentimental em meio a um mundo insensível.
    Beijos,
    Caio.

    ResponderExcluir

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...