28 de fevereiro de 2012

• Ao afeto que se foi


Já não sussurava em minha alma
E na agitação eu sentia a brisa calma
Estarei sozinha conversando com meu eu
Acabarei percebendo que me tornei só museu

Não há mais sentimento verdadeiro!
São apenas alegres e sútis memórias
Quem sabe o afeto que foi banido do roteiro
Para que eu tenha reais glórias

A minha ilusão em seu estopim
Tudo que é superficial tem de ter um fim
Metades, meios termos não me adianta
Enganosos olhares, isso hoje me espanta!

---Fran.Machado

7 comentários:

  1. OI FRAN!
    LEGAL TERES IDO ME VISITAR.
    QUANDO UM AMOR SE ACABA, A SENSAÇÃO É ESTA MESMO, ESTAR-SE A FALAR SOZINHA,MAS, PELA LEI MAIOR DA NATUREZA HUMANA, SEMPRE HÁ QUE SE RECOMEÇAR.
    VOLTE SEMPRE, TAMBÉM AQUI ESTAREI.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. tudo que é superficial tem que ter um fim
    mas oq ue é profundo acaba tbm falei disso hj noi blog bjus

    ResponderExcluir
  3. OI FRAN!
    SÓ PARA TE DAR BOA NOITE...
    ABRÇS

    Zilanicelia.blogspot.com
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  4. Olá!!! muito primoroso o teu blog, simplesmente adorei teus poemas são agradáveis de se ler, já estou lhe seguindo. escrevo alguns versos e te convido a dar uma passadinha lá: http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com, se gostar segue lá... ficarei feliz com sua visita!!! Abraços e Parabéns pelo primoroso espaço!

    ResponderExcluir
  5. Mais uma bela pérola, Fran!
    Suas poesias entram pelos poros da alma.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  6. Teu blog é lindo, parabéns!

    Vem conhecer o meu:
    leiakarine.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...