Pular para o conteúdo principal

• Tirando limites

O céu mostra para mim
Um sorriso tímido
Que vem tirando limites sem fim
Algumas palavras nos meus ouvidos

Dia que surgiu e deixou sensações
Um horizonte coberto
Correr e sentir o ar sem aflições
Esses sorrisos descobertos

Hoje se foi tranquilamente
Amanhã se vai novamente
O que faz a diferença
São as poucas e melhores presenças

Constantes que me fazem sorrir
Como posso tanto imaginar?
Sentir e sentir
Observando o tempo passar

Um mero sorriso tímido
Desaparecendo no céu
É algo passageiro e era nítido
As nuvens o tapando com seu véu

Amanhã talvez retorne
Amanhã!
Novamente junto ao céu
Se contorne

---

Autoria: Franciéle.R.Machado

Comentários

  1. Aiiin Fraaaaaaaaaaan
    QUE POEMA LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!
    Nooossa, amei mesmo! rss
    Já esperei por muitos sorrisos timidos.
    O engraçado é que quando se escreve um poema
    cada um faz a sua interpretação e o transfere para a sua vida. Eu o transferi a minha e me deu saudades do que já vivi com algumas pessoas, alguns amores. ;') adorei.

    E olha, o trote vai muito do curso sabe?
    O pessoa de comunicação social é até "tranquilo" rsrs
    Não pegam tão pesado. Futuramente irei rir tanto dos momentos que estou passando com esse trote. ahsuahsua xD

    Beijos Fran!

    ResponderExcluir
  2. Que poema lindooooooo!!!
    Perfeito, perfeito, perfeito!!
    Você tem toda razão, todo dia se vai e acaba, mas as presenças fazem toda a diferença.
    Amei!!
    Você tem muito talento, mulher.
    muito legal.
    bjos

    ResponderExcluir
  3. Fran, vc escreve super bem expressa seus sentimentos de forma encantador, eu simplismente adorei o seu blog.......

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Querida amiga Fran

    Passa lá para conferir

    Novo post: Prêmio Blog Vip

    Norma para o Prêmio Blog VIP: eleger 10 (dez) blogs maravilhosos.
    Basta copiar o selo e eleger os 10 melhores blogs na sua opinião.
    Essas são as regras
    Depois, cite-os em seu blog, não esquecendo de fazer o convite para os seus leitores visitem o blog que lhe elegeu.

    link:

    http://suguedes2008.blogspot.com/2010/03/premio-concedido-pelo-meu-querido-amigo.html#links



    "ou clique aqui -> Post - Prêmio Blog Vip"


    Fique na paz do Senhor
    Será um prazer ler seus comentários,
    Atenciosamente,
    Sú Guedes
    http://suguedes2008.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. me lembra a esperança, dá pra sentir a paz né. *-* parabéns e sucesso pro blog sempre!

    ResponderExcluir
  6. Oi Fran, te indiquei para um selinho muito fofo,que criei.
    passa lá no meu blog pra pegar.

    http://garotaborderline.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Fraaan, torço muito para q vc leve trote tb! :P
    Afinal, se levar algum é sinal que passou para alguma facul! ashuashua
    Espero q sejam tão tranquilo quantos os que tenho aqui :D
    E muito obrigada pela força ! UFRJ q venha com tudo pra mim!!! AUSHAUHS

    Muitos beijos!

    ResponderExcluir
  8. Muito bom.
    As coisas simples são simples ... São lindas e falam... A grande arte é ver onde ninguém vê: um céu claro, uma flor no chão, uma folha seca, um vazio cheio de possibilidades...

    ResponderExcluir
  9. Uma perfeição, digo eu. Porque, sim, o que há mais belo nestes dias é, justamente, observar minuciosamente a beleza destes dias.
    Dias perfeitos para mim, são aqueles frios e nublados onde recebo um abraço, boa tarde e parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Sempre perfeita com as palavras, com a métrica...
    Com o sentimento!
    Você escreve maravilhosamente!
    Tudo aqui é inspirador!
    Lindo!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Seus poemas me fazer ir além da imaginação... parabéns, vc tem o dom que muitas pessoas gostariam de ter, algo raríssimo de se encontrar hoje em dia

    mais uma vez parabéns... virei seu fã número 1

    ResponderExcluir
  13. Simplesmente MARAVILHOSO *-*
    eu amei
    estou te seguindo
    sempre & sempre passarei por aqui
    beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui algumas palavras sobre o que compreendeu, a sua percepção do que leu...

Postagens mais visitadas deste blog

● Ponteiros tortos

Quantos sonhos loucos passaram por tua porta? Não viu as cores que tecem o céu, que mudou há tempos Perdemos a lucidez desde os anseios mais remotos Desde que a dúvida, calou qualquer tentativa torta
Me desnorteia respirar nesse véu de dias iguais Eu conversaria por horas dentro de mim mesma Com os mesmos traços e ainda os mesmos pedaços Embora sinto que meus anos correram demais
Voltaria para quem fui, correndo ao alento Retalhos do que bastou para amar, não seria para depois Basta de fugir do meu eu, sem contentamento! Eu e meus batimentos descompassados não somos dois 
Corremos na linha de qualquer outra perdição Entre a brandura e a loucura, sem ponteiros para seguir Na frente aos pés, aos poucos sinto a leve intuição Alguém mais despertou depois de tempos sem sentir?

Autoria: Franciéle R. Machado

• Avessos

Não sou eu há dias, ou horas Nem anteontem desde o sentido distorcido Que vaga beirando ao silêncio Linha tênue que embriaga
Não sou horizonte, nem estrada Pois parei em pontos distantes Além da lua e da noite E há dias permaneço assim intacta
E dentre tropeços, perdi os endereços Tenho casa só dentro de mim Para não dizer que sou perdida Nestas linhas vastas de insensatez
Não sei onde ficou o espelho Pois esta face não é minha Desde que me tornei ventania desfocada Que passeia sem qualquer adereço
Embora tenha no peito ideias sozinhas Que dos avessos perdem-se por aí Não sou eu, faz dias, um mês E quem sou? Linha do verso só por dizer?
Autoria: Franciéle Romero Machado

Amigos, desculpe a ausência do blog...Continuarei compartilhando cada verso com vocês!

Peito em estopim

Conversas do anoitecer
Só eu e você
Dentre olhares confortáveis

Reinvento, paisagens aleatórias de nós
O teu humor tão seguro de si
Um gosto de que algo entre nós 
Não pode fugir assim

Um salto no ar, pra quem quer tanto
Quando teus olhos me abraçam
Te percebo em cada canto
Da minha projeção mais impensável

Sei que não é pouco
Amar desperta a intenção
De embaralhar toda a nossa razão

Insano, como quem declara o que sente tão alto
E se o depois não houvesse?
Sorriria para ti, pois viveu um sonho em mim

Um tormento que me desatinou
Um suspiro em sua voz, ouço em meu interior
A vida que desabrochou de novo enfim

Quando nos reconstruímos
Mesmo quando parecera arrancar esse afeto por medo
Reviveu, peito em estopim

Pois decerto não era para ser o fim

Autoria: Fran Romero